sábado, 15 de janeiro de 2011

eu, tu, ELE!!!


(Quadro de JASIEL BOTELHO, http://jasielbotelho.blogspot.com/ )


Nos últimos anos tenho ouvido muitos pastores, líderes, e todos os tipos de “cristãos” dizendo que estamos vivendo um avivamento, que é necessário avivamento, que é chegado o avivamento do Brasil. Mas muitas vezes o que eles dizem por avivamento são “simplesmente” manifestações do Espírito Santo, moveres, momentos, e se esquecem do que realmente significa avivamento. Pesquisando um pouco, acabei por descobrir que a palavra correspondente para avivamento em Inglês, Hebraico e Grego é: RENASCER (ou nascer novamente, de novo). Isso me leva a lembrar uma conversa que Jesus teve com Nicodemos onde ELE diz:
“A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” João 3:3

 Nascer de novo... Ai está algo que talvez não seja tão falado hoje em dia, já que não é algo fácil, não dá ibope, e custa caro, sim caro, custa sua vida! “Minha vida” deve você ter se perguntado. Sim, sua vida, pois para nascermos novamente é necessário que morramos, morramos para nós mesmos, “morrer” o nosso ego, orgulho, as nossas vontades, os NOSSOS planos e sonhos, vícios, o controle da nossa vida...  Mas não agir de tal maneira por simples vontade, ou atrás de alguma compensação divina, pois é impossível eu fazer algo para que mereça ser Salvo por Jesus, mas para sermos salvos, é necessário entregarmos nossas vidas a Cristo, e o único modo de fazermos isso é morrendo para nós mesmos e permitindo que a partir desse ponto Ele viva através de nós.Já estou crucificado com Cristo; e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Gálatas 2:20

 A partir do momento que Cristo passa a viver em nós, temos uma mudança, pois seu imenso amor agora habita em mim e você, e nos constrange de tal maneira, que é impossível nos mantermos indiferentes, sem o desejo de agradá-lo, de estar cada dia mais perto de Deus, procurando fazer sua vontade, viver os sonhos e planos DELE para nossa vida, trazendo assim uma paz, uma alegria, que excedem nosso entendimento. Fazendo assim é necessário que dia após dia matemos mais nosso “EU”. “Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado. 1 Coríntios 9:27

“Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” Mateus 16:24-26. Assim, ao morrermos temos o avivamento, ou seja, passamos a viver de novo, mortos para este mundo, mas vivos para Cristo,  pois tudo neste mundo passará, mas Jesus nunca, Ele é eterno, é a nossa escolha infalível, o real, verdadeiro, e maior motivo para que vivamos!

 E este avivamento nos leva a uma intimidade com Cristo, ao Espírito Santo Habitando em nós, movendo nossos corações a todo o momento, restaurando o prazer no viver, levando-nos a sermos novas criaturas, filhos de Deus, vivendo como a vontade dEle : “(...)Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Mateus 22:39b. E isto é, viver de modo que nosso viver afete à aqueles que nos rodeiam, levando o Amor de Jesus a todos os outros que ainda não o conhecem. É necessário que haja um avivamento (o renascer) dos Sonhos, Planos e Promessas de Deus em nossas vidas, das Nossas Igrejas para Cristo e de nossas Vidas. E você, o que tem buscado? O verdadeiro avivamento, ou apenas momentos, moveres, experiências, e “fogo”? Que a partir de hoje você passa a buscar o que realmente importa: um encontro com Deus, que promova a morte de seu “EU” e que leve a uma nova vida, onde Cristo vive através de você.
Por último deixo para vocês um pequeno trecho da Bíblia que mostra o que seria um verdadeiro avivamento:
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. e maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida. E temos, portanto, o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos. Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.” 2 Coríntios 4: 7-18

Um comentário:

  1. nascer de novo! Tá aí uma coisa que pouco se fala mesmo! Fiquei pensando no que voce escrveu sobre custar uma vida. Muito boom! Como sempre! (: Que o Papai continue a te usar como tem feito! Beijo, senhor Calebe!

    ResponderExcluir