domingo, 17 de abril de 2011

SAUDADE




("Ainda há tempo", do Ministério Livres Para Adorar)


“A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar.”
Rubem Alves

Saudade. Talvez uma das palavras mais difíceis de definir a não ser nela mesma. Não é preciso explicar o que significa todos nós sabemos, como se fosse algo que viesse em nosso gene, no DNA, e talvez tenha vindo mesmo, o bebê quando nasce tem saudade de sua mãe ao ficar a poucos metros dela, quando cresce é quando dorme na casa do amiguinho da escola, na adolescência começa a sentir saudades dos amigos, quando jovem sente saudade da namorada, e adulto sente saudade de quando era jovem, adolescente e criança. E a velhice é só saudade (a velhice nada tem a ver com a idade, é um estado de espirito, pode se ser jovem com 85 anos e velho com 23)

Eu tenho saudade, de momentos, épocas, dias, lugares, e, principalmente, pessoas. E você tem saudade do que? Dos amigos, da(o) namorada(o), das paixões perdidas, dos seus pais, irmãos, avós, de alguém especial que se foi, das oportunidades perdidas, de seus cabelos, da uma época da sua vida, um momento especial, um lugar especial, um abraço, um sorriso, um beijo...?
Talvez neste momento você esteja se lembrando do tempo em que passou com aquela pessoa tão querida, ou como foi bom tudo o que aconteceu em determinada época, e do mesmo modo que eu ao escrever este texto, a saudade comece a escorrer pelo seu rosto em forma de lágrimas. E isto tudo só ocorre, pois o que passou foi bom, ou até ótimo, nos marcou, deixou um pouco, ou muito, de si em nós. Mesmo que algumas coisas ruins se relacionem com isso, não nos importamos, esquecemos, deixamos pra lá.
Há algo, melhor, alguém, que entrou em nossas vidas, e que não deixou marcas ruins, não nos magoou, errou, ou fez qualquer coisa que nos chateasse. Na verdade Ele nos amou de uma forma tão grande e bela que não conseguimos nem compreender, convidou-nos para estar com Ele, sermos mais que amigos, melhores amigos, intimidade. Esse “cara” é Deus, alguns chamam de YHWH, Yahweh, Javé, Jeová, eu prefiro chama-lo de PAI. Estar com Ele é a melhor coisa que nos acontece, não há presença mais agradável, doce, meiga, carinhosa, do que a do PAI. É tão bom estar com Ele, e porque será que muitas e muitas vezes não temos saudades dEle? Não sentimos falta de passarmos um tempo só com Ele, conversando, ouvindo, de caminharmos juntos, de abraça-lo... A quanto tempo você não conversa com Deus? Mas conversar mesmo, não agradecer pelo alimento. Algumas horas, dias, semanas, meses, anos? A quanto tempo que você já não sabe mais o que é andar com o PAI, lado a lado com Ele, segurando em sua mão, sentindo a segurança que só Ele nos passa, toda aquela paz que excede todo entendimento. Faz quanto tempo que você não se arruma pra Ele? Não procurar fazer a vontade dEle, se santificar, purificar...
Perdemos tanto tempo, nos esquecemos de como é maravilhosamente bom estar nos braços do PAI, descansando, o ouvindo dizer o quanto nos ama e que não importa o que aconteça Ele estará aqui, nos sustentando, cuidando, consolando, chorando conosco se necessário, rindo sempre que possível. Mas não está tudo perdido, graças Ele mesmo, Deus é tão bom, tão amoroso, que está te esperando de braços abertos, pronto para dizer: “Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado”  Lucas 15:24.
Saudade é a dor que se sente quando se percebe a distância que existe entre o sonho e a realidade
Rubem Alves

Que a partir de hoje eu e você possamos passar a cada vez mais e mais matarmos nossa saudade de Deus, que cada segundo longe dEle pareça uma eternidade, e nos leve imediatamente de volta para seus braços. Não percamos mais tempo, o PAI está nos esperando, e cada segundo que passamos longe dEle é um segundo a menos na presença da melhor, mais bela e adorável companhia que (não) poderia existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário