sábado, 22 de setembro de 2012

DEBAIXO DO ASSOALHO




“Seu pai era um bêbado e sua mãe chorava na cama
Dobrando as camisetas de John Wayne, quando o balanço acertou sua cabeça
Os vizinhos, eles o adoravam
Pelo seu humor e sua conversa
Olhe debaixo da casa
Ache algumas coisas vivas, apodrecendo rápido, em seu sono
Oh, os mortos
Vinte e sete pessoas
Talvez mais, eram garotos, com seus carros e empregos de verão
Oh meu Deus
Você é um deles?
Ele se vestia como um palhaço para eles
Com seu rosto pintado de branco e vermelho
E em sua melhor atitude
Num quarto escuro, na cama ele beijou a todos.
Ele mataria dez mil pessoas
Com a leveza de sua mão, rompendo longe, rompendo rápido nos mortos
Ele tirou toda as suas roupas por eles
Ele pôs um pano em seus lábios, mãos silenciosas, beijo silencioso na boca
E na minha melhor atitude
Eu sou igualzinho a ele
Olhe debaixo das tábuas do assoalho
Para os segredos que escondi”

terça-feira, 4 de setembro de 2012

VIVER




Acordar.
Levantar.
Urinar.
Vestir.
Comer.
Escovar.
Arrumar.
Sair.
Andar.
Chegar.
Trabalhar.
Parar.
Trabalhar.
Almoçar.
Trabalhar.
Sair.
Subir.
Sentar.
Estudar.
Ouvir.
Ver.
Correr.
Entrar.
Trocar.
Deitar.
Fechar.
Dormir.
Sonhar.
Acordar.